Chupei minha amiga e foi bom

Chupei minha amiga

Minha primeira vez foi com uma amiga e foi muito bom. Nós estudávamos juntas desde o primário e quando chegamos no ensino médio, começamos a nos descobrir. Fomos fazer um trabalho em minha casa e estava muito quente. Eu vestia apenas uma lingerie quando ela chegou. Conversamos e estudamos um pouco até que minha amiga resolveu se despir também.

Como ela era linda. Comecei a perguntar se ela se masturbava e conhecia mais do seu corpo. Minha amiga disse que sim, e começou a me mostrar bem ali na minha frente. Aquilo me deixou completamente excitada, então ela me disse – Vem, me chupa – Fiquei tímida, mas quando coloquei a boca nela e a senti tão molhada, amei. Trocamos carinhos e gozei muito. Minha amiga gozou também. Lembro como era gostoso ouvir ela gemer daquele jeito tão delicado. Até hoje eu e minha amiga recordamos isso e matamos a saudade de vez em quando.

Minha prima cresceu!

minha-prima-cresceu

 

Me chamo Stefani, tenho 28 anos e nunca havia me sentido atraída por uma mulher e acabei me envolvendo com minha prima que vi crescer desde pequena.

Bia sempre foi muito precoce e vivia me contanto seus casos e rolos nos mínimos detalhes. Ouvia com muita excitação e confesso que muitas vezes ficava com certa inveja por ser mais velha do que ela e nunca ter vivenciado metade daquelas fantasias.

Continuar leitura

Fim de Semana com Neide

neide

Meu nome é Vera, sou morena, bonita, 1.63cm de altura, e peso 57kg. Dizem que sou muito gostosa também, pois tenho um bumbum arrebitado e seios médios, de mamilos rosados e pontiagudos. Coxas grossas e bem torneadas. Sempre ouço muitos gracejos na rua quando estou sozinha, uns eu até gosto, os vulgares eu finjo que não ouço.

Fui convidada para passar o domingo na casa da Neide, minha amiga dos bons momentos na faculdade, onde éramos amigas confidentes. Cúmplices, chegamos a ter uma transa. Já fazia algum tempo que não nos víamos, pois depois que casamos, passamos a morar longe uma da outra. Eu estava louca de tesão por ela. Peguei o carro e fui para sua casa que fica em Alvorada do Sul, cidade a 70 km de Londrina, à beira de uma linda represa. Fui sozinha, pois o maridão tinha um trabalho para fazer no fim de semana. Azar o dele. Lá chegando, ela me recebeu com um beijinho na boca de leve. Demos um abraço saudoso e logo levei minha minhas coisas para o quarto de visitas, que ficava ao lado da Suíte deles. Ficamos um pouco na cozinha ajudando o Claudio, marido dela, a preparar o almoço e depois descemos para a piscina que ficava na parte de baixo da casa. Deitamos para tomar sol e logo o Claudio desceu dizendo que iria no mercadinho comprar umas coisas que faltaram para o almoço.

Continuar leitura

A Namorada do meu Amigo

Namorada do meu amigo

Feriadão eu viajei para minha casa de praia, onde tenho alguns amigos. Inclusive um deles que foi muito apaixonado por mim durante um tempinho. Esse mesmo amigo, quando soube que eu estava por lá, me convidou para sair. Só que eu tinha um pouco de receio dele, sempre fugi, mas como não tinha nada para fazer nesse feriado, aceitei.

Cheguei com um vestidinho preto, coladinho e um decote “nada” chamativo. Ele baixou o vidro do carro e ficou rindo. Quando entrei no carro, me deparo com uma morena, alta, cabelos longos, sorriso lindo.

Essa é minha ex, atual e futura namorada — ele apresentou a moça e eu me senti mais à vontade.

Continuar leitura

Frio que Vale a Pena

Uma brasileira novinha em viagem a Bariloche resolve curtir o frio de forma diferente do convencional. Nada de esqui, mas muito sexo.

Lá fora nevava, primeiro dia de toda a viagem que enfim só se via branco por toda a cidade. Bariloche é um lugar diferente, frio, nada parecido com o Brasil. As casas em sua maioria são de madeira e é impossível dormir sem um quilo de cobertas, ou no mínimo um aquecedor, ao contrário de onde eu vim, que mesmo no frio, uma cobertinha de nada já basta. Uma brasileira de vinte anos perdida no meio de tanta neve.

Neste dia único da viagem, escolhi deixar de lado as pistas de esqui e preferi andar pela cidade, passear pelas ruas, ver se encontrava alguém interessante, já que nas pistas era difícil diferenciar as pessoas. Todas vestidas até em cima com casacos e óculos enormes, silhueta era algo difícil de se diferenciar, classificaria quase todas como: silhuetas de jaqueta. Para falar a verdade, acordei bem tarde e quando sai de casa já se passava das 18h, portanto a maioria dos lugares estava cheio. Pessoas tomando chocolate quente, bebendo cervejas e chopes artesanais para se esquentarem.

Continuar leitura

Êxtase

test

Êxtase

Eu sempre amei-a e sempre vou amá-la.

Naquele dia ela estava com um lindo vestido azul claro, pouco a cima de seus joelhos. Ele caía sobre seu corpo curvilíneo valorizando sua cintura fina e seu quadril largo. Meus momentos preferidos são quando dançamos nuas, coloco minhas mãos em torno de sua cintura e ela apoiava sua face em meu peito com seus olhos fechados, imaginando nosso futuro. Ela estava em pé em frente à cama, seu cabelo, castanho claro, cortado bem curtinho, como eu sempre gostei. Seus olhos verdes eram contraditórios, pareciam inocentes porém expressavam desejo.

Continuar leitura

Um Sonho de Loira

loira

loira

Nós caminhávamos pelo shopping de mãos dadas. Eu nem acreditava que ela estava ali comigo. Parecia um sonho. Às vezes trocávamos carinhos discretos, nada que chamasse atenção, porém uma loira de olhos azuis e uma morena de mãos dadas sempre atraia olhares.

Ela me levou de volta para o hotel. Mal deu tempo de fechar a porta e ela já foi me empurrando para cama. Deitou-me com carinho. Encaixou-se no meio das minhas pernas e me beijou com paixão. Beijou meu pescoço, tirou minha blusa e puxou meu sutiã. Ela sugava meus seios, lambia, beijava e gemia comigo.

Continuar leitura