No Banheiro do Cinema

No Banheiro do Cinema

Era uma sexta-feira. Tinha saído do trabalho ao fim da tarde e resolvi espairecer com uma ida ao cinema. Passando em frente ao Olímpia, olhei para os cartazes e o filme em exibição não podia ter um título mais sugestivo: “Loira detonada”. Entrei e o meu lugar preferido estava vago. Entre o corredor e a parede havia filas de 3 lugares apenas, então escolhi o lugar do meio na última dessas filas. Podia estar mais ou menos à vontade, sem ninguém atrás ou ao lado. O filme estava no início, mas a loira já estava ocupada com 2 negrões. Enquanto um deles lambia a buceta dela, ela mamava o pau do outro que era enorme. Passados uns minutos, ela já gritava com uma DP, um mulato alto pediu-me licença para passar para o lugar ao meu lado, encostado à parede. Encolhi as pernas e logo que ele se sentou, um negro baixinho sentou-se no outro lugar ao meu lado. Achei que já não estava á vontade e ia-me a levantar quando o mulato me segurou no braço e me forçou a sentar. Olhei p’ra ele com cara de poucos amigos mas ele estava com um sorriso sacana e disse-me: “você quer ficar. O que é que o excita mais? A loira ou os negrões?”. Não respondi e ele insistiu: “está sonhando com as cobras dos crioulos? Você pode realizar seus sonhos”. Para o desafiar, disse-lhe: “e há aqui alguém capaz disso?”. Ele voltou a mostrar aquele sorriso safado, pegou na minha mão e colocou-a no seu colo, por cima do cacete.

— Sente só o volume — disse ele.

— Não sinto nada de mais — menti. Na verdade, dava p’ra sentir que ele era bem abonado. Mesmo flácido o pau dele parecia enorme. Continuar leitura

No Escurinho do Cinema

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Meu nome é Anderson, tenho 22 anos e ontem aconteceu uma coisa deliciosa comigo e uma amiga. As aulas voltaram na Faculdade e como todo mundo sabe, a primeira semana é sempre uma merda! Decidimos então sair para tomar uma cerveja no boteco na frente da universidade e de última hora fomos assistir um filme qualquer no cinema.

Continuar leitura